segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

BBB: BIG, BESTEIROL, BRASILEIRO

Não é mais um besteirol americano? Certamente que sim. Quem sabe o leitor duvidoso ira se remeter a algum fato dos U.S.A., pois em nosso senso comum, “Americano” é somente alguma coisa, relacionado aos norte-americanos. Mas, esse besteirol além de americano é exclusivamente tupiniquim, ou seja, é brasileiro mesmo.  
O besteirol com o “Jeitinho Brasileiro” veio para potencializar ainda mais a forma, em detrimento do conteúdo, ou seja, valorizar a aparência do sujeito. E isso se torna um vale-tudo, para eu poder obter meus 5 minutos de fama: roupas vulgares, banalização do sexo e da sensualidade, um jargão do momento, falsidades, enfim, eu preciso expor meu “produto” de maneira convincente, pois o importante é Causar!         
O Big, Besteirol, Brasileiro, mais conhecido como BBB é um engodo, pois manipula e bestializa a consciência do brasileiro, fazendo com que este sofra, torça e contribua para seu “jogador” ganhar. O que muitos não sabem, é que tudo isso é programado, como se fosse uma verdadeira novela, textos são ensaiados para por fogo na casa, para parecer o mais real possível (confira:  http://www.youtube.com/watch?v=-SVYOYqseE0). E do outro lado está o telespectador, gastando com telefone e internet, contribuindo para a capitalização da Rede Bobo, quer dizer, Globo.                                                                         
Mais este não é o maior problema, pois cada um gaste seu dinheiro e tempo como quiser. Nossa crítica vai para a formação de uma classe que está vivendo sob a Égide do Status. Pessoas estão cada vez mais se tornando produto de consumo, e se alienando no que chamamos de Moda, Fama, Status etc. E o BBB, tem sido um porta para a ascensão dos anônimos que anseiam por aparecer na telinha. Alguns com talento acabam por serem convidados a participar de algum outro programa, e se tiverem sorte, ou quer dizer, QI (QUEM INDICA), podem até trabalhar na emissora. Mas, para as mulheres a sorte grande é a Playboy, com contratos riquíssimos posam nua, e assim conseguem ficar famosas, nem que seja mostrando o corpo. Os restantes logo caem no ostracismo, tornam obsoletos, e voltam a suas vidas normais, e percebem que o sucesso, fama, glória são mesmo efêmeros.                                           
Melhor do que Parecer é Ser! E para terminar, citaremos provérbios populares que embasam nossa visão: “Quem vê cara, não vê coração”; “Nem tudo que reluz é ouro”; “Por fora bela viola, Por dentro Pão bolorento”!
“A glória desse mundo é como um círculo na água, que nunca deixa de aumentar, até que por força do seu próprio crescimento dispersasse em nada” – Padre Antônio Vieira.

Artigos Relacionados

Um comentário: