sábado, 17 de dezembro de 2011

VIDA DE CÃO!


“Eu não sou cachorro, não
Pra viver tão humilhado
Eu não sou cachorro, não
Para ser tão desprezado”

Waldick Soriano, em sua letra: "Eu não sou cachorro não", queria demonstrar um pouco de um amor não correspondido. Esta letra chegou até mesmo ser censurada na ditadura militar. A esta altura (década de 70) ser comparado a um cachorro era ser qualificado com um adjetivo muito ruim. Quando se dizia então, que o fulano estava vivendo uma vida de cão, você logo saberia que possivelmente, ele poderia estar passando fome, necessidades, estar preso ou até mesmo ter recebido a famosa gaia, chifre ou similares. Enfim, vida de cão era uma vida desgraçada.
Com a crise dos paradigmas em que o mundo passou na guerra fria, os modelos, e utopias abalaram-se, e a sociedade passou então por grandes transformações com o advento da mídia, e a conseqüência disto foi que a cabeça das pessoas mudaram, e os valores foram transformados e prioridades invertidas.      
E na Era Pós-moderna o seres humanos estão em busca de algo que não sabem o que é, e desta forma acabando sublimando seus anseios e necessidades projetando-se em bens materiais ou qualquer outra coisa que traga satisfação e alegria. E nesse conjunto encontram-se os animais de estimação, e que, diga-se de passagem, já é uma receita de psiquiatras e psicólogos para curar a depressão.    
Nunca se gastou tanto com caprichos aos bichanos. Estima-se que o mercado de Petshops movimenta cerca de R$ 15 Bilhões por ano (http://amis.org.br/downloads/gondola/g124/petshop.pdf). Não vejo problema algum em ter um animal ou animais de estimação, eu mesmo já tive cachorros na infância, um papagaio (Lourival, viveu 14 anos), e o último foi um peixe de aquário, o McIntosh. 
O grande problema que vejo, é que nossas prioridades mudaram tanto, e nossa forma de perceber o “outro”, que estamos desviando o foco de “Amar o próximo, como a nós mesmos”, para amar ou dar valor a bens materiais e a animais, uma importância que deveria ser destinada aos seres humanos.
A poucos dias após a divulgação deste vídeo: (http://www.youtube.com/watch?v=fZtBYbmpxxE) gerou uma onda de protesto e “repúdio” na internet e redes sociais. Apoio o protesto, sou contra a qualquer maus-tratos aos animais, deve-se punir mesmo. Mas será que o Estado e a Justiça também não deveriam usar o mesmo critério para os Rodeios, briga de galo, de cachorros etc.? Ou ainda, por que não se pune prefeitos, ou melhor, políticos em geral que participam de desvios de donativos, como foi o caso das catástrofes de Santa Catarina-SC, de Alagoas-AL e Rio de Janeiro-RJ. Por que não fazem uma onda de repúdio aos políticos que desviam milhões (Jader Barbalho, Maluf, Palocci etc., só três basta, se não o texto ficaria muito longo), que poderiam ajudar a erradicar a fome e a miséria do Brasil?                                                                                            
Fala sério, em vez de ficarmos compartilhando vídeos de “Repúdio” contra os maus-tratos a animais, por que não levantemos a bunda desta cadeira macia e vamos atrás dos que sofrem e padecem, dos que passam fome e necessidades, dos que lutam pela sobrevivência, dos que foram marginalizados pelo sistema capitalista. Dê uma vida de cão para estes, pois os cães de hoje, estão vivendo melhor que os seres humanos. Está na hora de revermos nossos valores!
Jesus nos disse: Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”. Mt. 25.35-40
 Obrigado!

Artigos Relacionados

Um comentário:

  1. Realmente Pr. Jean, os valores estão trocados! Sou plenamente a favor de cuidar dos animais. Mas isso não exclui o cuidado com o próximo. A mente humana precisa de uma transformação! Como diz em Romanos 12.2. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.Que Deus nos abençoe!
    Ah! Faça-nos uma visita: ancoradosnarocha.blogspot.com

    ResponderExcluir